sexta-feira, agosto 31

Marquei consulta num psiquiatra.

"Demorou!". Podem dizer.

Cá na roça...

E o pessoal na TV não pode mandar o "não é Net, é tipo Net" que a dona vovó se ri toda como se estivesse vendo aquilo pela primeira vez e ainda me dá uma olhadinha de rabo de 'zóio' para confirmar a graça.
Aí a gente dá um mau jeito na criatura de tanto esmagá-la e fica como?

quinta-feira, agosto 30

"Venezuela investiga massacre de 80 ianomâmis por brasileiros"

80 vidas e só uma manchetezinha com um décimo do tamanho de uma outra manchete sobre os "25 de Street Fighter".
Esse mundo tá bom para acabar, tá não?

quarta-feira, agosto 29

Para Sampa e Rio.

Um dia para relaxar, meditar, pensar em coisas boas na companhia de um líder indiano muito respeitado. Meu querido amigo Pedro está super envolvido e disse que os eventos prometem. Eu vou, lá no Rio, dia 02.
Veja a agenda e participe.

terça-feira, agosto 28

Sobre a pobre senhora espanhola...

... que tentou restaurar uma pintura e virou chacota no mundo inteiro.

Tudo o que eu tenho a dizer sobre isso a Rose já disse, neste post.

Consegui!

Evitei uma discussão inútil. Dessas que não levariam a nada.
Sabe a pessoa que pensa que é inteligente demais, gosta de expor os pensamentos duramente construídos, mas que no fundo é de uma burrice e de um preconceito crassos? Pois é...

Aí eu me deparo com uma pérola de arrepiar os cabelos no facebook, um assunto que até me diz respeito, e quase, mas quase, começo a digitar a resposta... e então, a tempo, consegui perceber que estaria atirando pérolas aos porcos. Porque não seria uma discussão honesta, um debate honesto... a pessoa não entenderia,  provavelmente responderia com algum outro sofisma, algum lugar comum, algum pensamento sem fundamento, algum descalabro, e a coisa iria se prolongar, constrangedoramente.

Consegui não responder, não tocar no assunto, deixar quieto. Segunda vez em uma semana, heim! Só que dessa vez não doeu, talvez porque o absurdo não tenha sido diretamente voltado pra mim, foi uma coisa mais tangencial, mesmo...

Foi melhor deixar quieto mesmo - mas não consigo deixar de pensar o quão terrível é uma pessoa chegar à maturidade sem saber nada da vida, sem articular um pensamento próprio, sem perceber como funciona o mundo... Chega a ser triste. E assustador.

segunda-feira, agosto 27

Belíssima fotografia...



É um desenho feito com caneta BIC
... mas, não é.
Descubra o segredo INACREDITÁVEL, clicando aqui.

é para criança mas, EU QUERO!


Preparados [inclusive para irem pro inferno]?

"(...) Quando você diz em público que tentou de tudo, libertação, confissão, etc. [para deixar de ser homossexual], e não funcionou, está negando a Cristo, tentando se justificar. Se está certa do que faz, não mais se justifique usando a palavra, pois está envergonhando o evangelho de Jesus perante o mundo. Você pode ser aceita, e está sendo, pelo mundo; essa é a maior prova do engano, pois o mundo jamais aceitará um cristão legítimo, porque ele não se adaptará ao mundo ferindo princípios. Pode este conviver e amar as pessoas do mundo, mas não se aliar a ele nos comportamentos que os sustenta, quando são contrários aos mandamentos.

Não nos cabe procurar desculpas para justificar o pecado. É nossa responsabilidade buscar o meio de vencer a tentação (1 Coríntios 10:13; Tiago 4:7-10).

“”Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas. herdarão o reino de Deus”” (1 Coríntios 6:9-10). (...)"

Tem muito mais aqui, inclusive comentários...

Reflexões de um fim de semana em família

- Para nosso desespero, aquilo que mais detestamos em nossos pais e avós são justamente as características que herdamos deles com mais força. O passar dos anos nos faz enxergar isso. Uma garrafa de vinho também.

- Normalmente quem tem muita facilidade para falar verdades tem uma dificuldade enorme para ouvi-las.

- Nunca entenderei porque, para tantos casais, o casamento vira uma competição com o passar dos anos. É tão triste de ver pra quem está de fora... será que a prática de esportes, pra canalizar um pouco a competitividade não resolveria?

- Duas coisas que Rose Foncée ama de paixão: a primeira são crianças e a segunda são os tranquilizantes.

- A linha que separa uma dona de casa perfeita de uma mulher amargurada e insuportável (sim, há uma palavra que resume - estou evitando) é tênue. Tão tênue que às vezes acho que não existe.

- O tempo, a vida, as cincunstâncias, nos separam da família, nos fazem ficar diferentes, nos afastam fisicamente. Paradoxalmente, acho que é necessário esse afastamento e essa estranheza pra gente perceber o quanto ama os nossos.

- Mantra para a vida: "Não me transformarei em uma mulher manipuladora. Não me transformarei em uma mulher manipuladora. Não me transformarei em uma mulher manipuladora".

- Cazuza na veia: enquanto houver burguesia, não vai haver poesia.

domingo, agosto 26

ruiva há mais de 10 anos e nunca tive coragem de pintar as sobrancelhas. fiz isso hoje. tô linda gente, desculpa aí.

aniversariante do dia, clipe novo e praticamente só o que me interessa no festival planeta terra.

quinta-feira, agosto 23

E hoje...

... é aniversário de 100 anos de nascimento deste artista incrível, lindo, impressionante, inesquecível, amo. Gene Kelly. Não está mais entre nós, mas sempre estará.

Tem dia que de noite é melhor...

Acabo de levar uma lição de moral de uma sujeita que mal me conhece. Um simples comentário, absolutamente pertinente, dentro do contexto e tal - um ponto de vista sobre uma postura do governo que eu acho absolutamente equivocada, e a tipa, colega de trabalho, que mal me conhece, pra expressar opinião contrária faz um discurso, me dá uma lavada, com argumentos absolutamente impertinentes, a coisa mais desagradável do planeta. Sabe aquela conversa mole, de que a gente reclama muito, de que nhenhenhem, de que eu tive uma infancia sofrida, de que eu não fico reclamando, de que eu não quero isso, de que eu faço aquilo e sou feliz e venci por meus méritos commuitosacrificiograçasadeus, e etc e tal? Pois é. O pior é que eu nem tava reclamando da vida!! Estava só colocando uma indignação justa e ponderada.

O raio é que a mocinha tem quase 70 anos. Tá quase na compulsória. E Rose Foncée foi bem educadinha quando era criança e tem respeito pelos mais velhos. Na maioria das vezes tenho orgulho disso, acho que tem que ser assim mesmo, e fico indignada quando vejo idosos sendo destratados. Mas hoje, a coleguinha merecia ouvir uma boa meia duzia de palavrões - e não ouviu. E eu engoli o sapo. E não tem coisa que destrua mais o meu dia do que evitar ou fugir de uma discussão quando eu tenho convicção de que tenho razão. Tenho a impressão de que estou dando a idéia de que concordo com algo que eu absolutamente discordo. E sem contar a petulância da bofa, que mal me conhecendo se acha no direito de vir me dar lição de vida. Francamente, viu!! É muita arrogância pra ter que engolir a seco logo de manhã cedo...

Tô puta, gente. Puta.

e pra quem curte...

é hoje o lançamento de uma nova coleção de uma marca famosa para a C&A. tem camisas lindas por 70 contos e outras coisinhas mais.

quarta-feira, agosto 22

acho que fui mesmo abandonada por todas as irmãs e até pelos serviçais.
a culpa deve ser da rita.

MAZÁ!!!

eu a-ca-bei de falar sobre o cliclê e vem o príncipe quebrando a banca, mostrando que nem só de perereca vive esse mundo. AHuahUAHuah.


terça-feira, agosto 21

segunda-feira, agosto 20

Em tempos de Google, eu acho inadmissível alguém perguntar "quem é?" ou "o que é isso?" numa conversa online. Desculpe.

Da série: "melhores trilhas sonoras para viagens de carro"

R.E.M.

sábado, agosto 18

Abra a boca e feche os olhos.

Eu tento não me repetir nesse assunto o tempo todo para não cansá-los com a minha ladainha, mas tem horas que realmente não dá. Minha revolta é maior que qualquer noção de conveniência. Me perdoem. Quem não quiser ler, é só parar.

Vocês viram o vídeo que foi exibido hoje na TV aberta [pelo menos duas vezes na Rede Globo] onde funcionários de uma granja jogam, chutam, dezenas de milhares de pintinhos VIVOS para dentro de uma vala? Além disso, mandam milhares de ovos direto para o lixo para que não nasçam os caçulas.
Motivo? A ração está cara.
MOTIVO? $$$$$$$$$$$$$.

Se já vemos tantos casos de violência contra os animais que na nossa cultura são considerados de estimação [e eu vejo o tempo todo, ao vivo, as coisas mais cruéis que vocês podem imaginar], imaginem o que não sofrem nas mãos dos criadores os animais que são considerados simples mercadorias lucrativas... Dá para se ter uma ideia ao vermos um telejornal do porte do Jornal Nacional mostrando uma cena tão cruel com tamanha frieza. Mais de 100 mil bebês sendo violentamente assassinados por pura ganância e a Patrícia Poeta narrando tudo como se estivesse apresentando os gols da rodada do Campeonado Brasileiro!!! Gente, PELO AMOR DE DEUS, onde foi parar o respeito à vida? A ética, onde foi parar, seres humanos? Quais são os valores que estamos preservando? Não sei fico mais indignada com o assassinato ou com a falta de indignação e atitude das pessoas.

É uma tristeza tão grande que eu nem sei descrever.

sexta-feira, agosto 17

se fosse blogueira...

... já estaria lá no blogueiras shame. "pose lyndra do dia".


quinta-feira, agosto 16

Olhem só o que achamos na bagunça do quartinho dos fundos!!!


Tim Burton, cachorro, Karen O e Robert Smith. Tá bom demais isso aí.
Mas nem a parte mais divertida da família consegue fazer cara de interessante.

Sugestão do Twitter

Tá bom que eu vou seguir ClaudiaLeitte, Twitter. Hum-rum. Só se for para uma emboscada.

quarta-feira, agosto 15

afinal, será que há luz no fim do túnel?

"(...) o marchand, que é romeno e veio para o Brasil em 1949, surpreendeu, ao dizer, repetidas vezes e com a voz embargada, que a maior perda não foram os quadros de sua coleção, mas a sua gata Pretinha, que morreu atingida pelas chamas. "Estou muito chateado, mas não é por causa do quadro não. É por causa do meu gato, que morreu", disse, chorando. "Não quero saber de quadro, meu gato morreu".
(...)
"Queimou, qual o problema? Vai ficar tudo bom de novo. Já tive esse problema na década de 1970, perdi vários quadros e fiquei doente praticamente. Na época, fiz uma bela exposição e foi uma vingança contra o destino."

Daqui.

surfando no sofá.

descobri que me matriculei no estabelecimento errado.
se estou almejando um cargo na empresa, nada de faculdade, o negócio é entrar para a academia.

terça-feira, agosto 14

num daqueles momentos em que a vontade de chorar até se desidratar é quase incontrolável... sentada na ilha do escritório, miro o monitor e tento pensar em qualquer outra coisa que não me perturbe, mas mesmo assim os olhos começam a marejar. passo então a olhar para o teto tentando fazer com que a água volte por onde veio. resolve um pouco. uma vez, duas, três vezes. morrendo de vontade de chegar a hora de ir embora! assim eu posso chorar no carro, com óculos escuros, socar o volante, falar algum palavrão para um motorista idiota, acelerar o carro até ele gritar como se estivesse sofrendo, essas coisas doentias.
por que as coisas podiam ser tão mais simples... quantos defeitos de fabricação diferentes o ser humano é capaz de produzir, hein? que merda.

A consulta médica

Hoje decidi que não vou perder a guerra. Decidi agora, no elevador, depois de uma consulta/conversa com minha médica.

Era para ser uma consulta de rotina, para durar uns 20 minutos, e acabamos conversando por mais de uma hora. Falamos de saúde, ansiedade, vida moderna, família, atividade física, ataques de pânico, fobias, alimentação saudável, meditação... foi um desses momentos especiais, tanto pra mim quanto pra ela - percebi que ela está vivendo momentos delicados na vida também, e como temos idades semelhantes, acho que acabamos nos identificando em muitas questões aflitivas.

No caminho pro trabalho, com o pedido de uma batelada de exames, o telefone de uma psicóloga dentro da bolsa e a promessa de beber muito líquido, percebi, nitidamente e pela primeira vez, que a batalha do bem viver que travamos diariamente, está começando a ser perdida por mim, devagarzinho, a cada dia, mandando sinais cada vez mais claros de que o ponto de não retorno está chegando e que, daqui a pouco, ao olhar para trás o que eu enxergarei será uma sucessão de negativas - a pessoa que eu não fui, o sonho que eu não conquistei, as coisas que eu não fiz, a tranquilidade que eu não alcancei. Vi o fracasso se entranhando em mim, nas dobras de um corpo disforme por pura preguiça, na carreira que não decola por falta de disciplina, nos relacionamentos familiares que fracassam por falta de diálogo, nas dívidas que se formam por compulsão e ansiedade, nas doenças que chegam por maus hábitos.

E tudo - absolutamente tudo - dependendo apenas de mim mesma. Não passei por nenhuma tragédia terrível na vida, não tenho nenhuma doença grave, nada disso. Não tenho como culpar um cataclisma, deus ou meus bisavós pelos meus infortúnios. Posso ser aquilo que eu quiser ser, posso parar de descer a ladeira agora, é só querer. Depende só da minha vontade não virar uma mulher de meia idade disforme, não passar as noites vendo novela, não deixar a carreira entrar no piloto automático, ter um relacionamento saudável com minha família, não me deixar vencer pela preguiça, pelos vícios, pela acomodação. Depende da minha vontade ter uma vida sensacional.

Parece muito óbvio, mas acabei percebendo isso de forma cristalina, com essa visão de que realmente não existem obstáculos reais, só agora - no caminho pro trabalho e no elevador até chegar na minha sala.  Nâo vou virar uma tia frustrada, chata, dependente de comprimidos, cheia de amargura, rancor e sonhos não realizados. Não vou perder a guerra para mim mesma. Não vou.

- Rose, não aconselho, mas se você achar realmente necessário, posso te receitar alguma coisa pra essa ansiedade, caso você ache que esteja insuportável demais.
- Não, doutora, não quero. Vamos deixar a angústia chegar. Vamos ver qual é a causa. E deixe eu fazer com que ela vá embora atacando a causa, e não fazendo com que ela suma temporariamente com um comprimido, eu prefiro... 
- É exatamente isso querida, é o melhor a fazer mesmo. Faça os exames, vamos ver se está tudo certo, e estando tudo ok, volte daqui a três meses para conversarmos. Se der alguma alteração, venha antes. E não se esqueça, heim... beba muita água. Muita água.
- Pode deixar, doutora.
- Tchau, querida, até a próxima. E coragem!
- Acho que no fim é só isso mesmo que a gente precisa, né.

Coragem.

ainda sobre música.

hoje tem MARCELO JENECI no SHOPPING PARQUE DOM PEDRO em CAMPINAS. de graça, na praça de alimentação, começa às 19h30 e é claro que eu vou perder a minha aula de matemática financeira.

segunda-feira, agosto 13

aliás, faz quase duas semanas que eu estou rouca. não me importo em não conseguir falar direito, no início eu não estava nem conseguindo falar ao telefone, por exemplo, mas ok, dou conta disso. agora, nunca imaginei que ficaria tão desesperada por não conseguir cantar! pois é. não havia notado o quanto eu era viciada nisto até ficar impossibilitada de.
desespero, sabe como é? tá foda.

ontem eu estava ouvindo um música [quando eu digo que estou ouvindo uma música é por que estou ouvindo somente ela por horas e horas seguidas].
hoje estou ouvindo outra.

as duas falam sobre bebedeiras e começam com sons de sinos de igreja.

sei lá. só achei curioso.

domingo, agosto 12

Para sorrir gostoso...

[ainda mais sabendo que eles realmente são namorados]

sábado, agosto 11

não me digam que vocês estão perdendo o melhor programa de humor deste sábado a noite?
MISS SÃO PAULO.

eu estou falando um monte de abobrinhas via twitter, rolando de rir no sofá... programão prum sábado.

quinta-feira, agosto 9

tempos modernos.

se está escrito TIME, tu lê "taime".
se está escrito FACE, tu lê "feice".

sou só eu?

nem instalar o instagram eu consigo,

mas achei maneiríssimo isso aqui.

A gente que usa é que sabe, tá bem?

Vai dizer, usuário TIM, que você já não sabia disso faz é tempo? Claro que sabia.

Caber nas Roupas

Não é ver os números caindo na balança.
Não é olhar para o espelho e perceber, nitidamente o rosto mais fino, mudanças no corpo...
Não é o bem estar provocado pela alimentação adequada.
Não é a possibilidade de ficar realmente magra, com corpinho de modelo.
Não é nada disso...

O que é realmente bom, tipo melhor sensação do mundo, que faz a disciplina e os sacrifícios da dieta valerem a pena é caber e ficar confortável nas próprias roupas. Abrir o armário de manhã e saber que podemos escolher à vontade, podemos usar (quase) tudo o que há lá dentro... Gente, é bom demais!

Não me refiro ao conforto de nos sentirmos esteticamente bem com as roupas, não... é o conforto físico, mesmo - sabe aquela blusa que quando a gente levanta o braço sobe junto, deselegantemente? Aquele jeans cujo botão fica apertando na cintura? Aquele vestidinho que era pra ser soltinho mas que acaba ficando grudado, limitando os movimentos? Pois é, é disso que eu estou falando...

Pegar um jeans, fecha-lo normalmente, sem desconforto, colocar aquela blusinha normal, que cai bem, sem ficar limitando os movimentos e sair por aí se sentindo levinha... ai, ai, que sensação boaaaa!!!!!!!

quarta-feira, agosto 8

"Hughes desenhou o meia-taça usando seus conhecimentos como engenheiro de aviação. O artefato só poderia mesmo ter sido desenhado por um homem. As mulheres, claro, passaram a usar, como usam outras aberrações até hoje: saltos altíssimos, saias com as quais não se pode dar um passo e outros absurdos que provam que o mundo se divide entre as pessoas que se libertam com a moda e as que se aprisionam ainda mais."

[Não que eu tenha algo contra o meia-taça. Não tenho peito, mas gosto de usar este modelo. O texto e sobre o que se trata. É disso que eu estou falando. Vai lá ler o resto.]

vai! confessa!

confessa que você também está há dias tentando pesquisar algo no google e ficando preso na tela inicial até se esquecer o que ia procurar por lá.

terça-feira, agosto 7

eu tenho para mim que todo e qualquer ator deveria ter o direito de matar maitê proença em cena, impunemente.

mas, ó!

MEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEGA parabéns, hein, meninos!!!


muito mesmo, tipo, fiu fiu o jogo de vocês!

orgulho nacional! show de bola! merece o ouro! *
*
*
*
ah, sim! e, parabéns, meninas!



segunda-feira, agosto 6

aí a gente vai vendo o quanto tem espírito de velho...

amiga: - droga! perdi o meu cartão de banco no sábado!!! acho que foi num pagode que eu fui...
eu: - uai. por que não liga no local e pergunta se encontraram algo?
amiga: - então, é que eu fui no pagode, mas depois eu fui numa rave. quer dizer, eu fui no zoológico, depois numa lanchonete, depois que eu fui no pagode, aí eu fui numa festa junina e só então eu fui na rave. ah! depois eu também dei uma passadinha em outro barzinho, mas não cheguei a entrar. eu saí de casa às 10 da manhã do sábado e só voltei às 5 da manhã do domingo.
eu: - =O

*

assim, que pique é esse minha gente? a pessoa é só 3 anos mais nova que eu. só de ouvir o relato me deu saudade da minha cama...

Segunda Feira

Ultima conferida na roupa, no cabelo - celular, carteira, óculos, tudo pra dentro da bolsa. Bolsa em um ombro, casaco no outro braço, na mão as roupas sujas pra deixar na área de serviço, cachorro pulando nos pés. Antes de sair, já tiro o chave do carro e o crachá, pra agilizar as coisas... - Tchau, Cheri... tô indo. Bom dia pra você!  E na passagem pela cozinha, já pego todo o lixo seco do fim de semana pra jogar na lixeira dos recicláveis.

Aí eu chego no carro. Cadê a chave? Tava na minha mão, junto com  o crachá, eu tirei da bolsa instantes atrás! Checo os bolsos, abro a bolsa em cima do carro, dou uma vistoriada, e nada... volto pra casa, prestando atenção no caminho e nada. Novamente dentro de casa, olho pra cima da mesa, pra beirada da estante, pra todos os lugares por onde passei naqueles poucos minutos antes de sair. E nada! Abro a bolsa de novo, tiro tudo de dentro... - Não é possível, Rose Foncée, você estava com essa chave na mão minutos atrás, e depois que a tirou da bolsa não foi a lugar nenhum, ela só pode estar aqui...

E assim começou a minha segunda-feira, amores - chafurdando na lixeira de recicláveis do prédio. Sim, ela estava lá. Eu acabei jogando junto com o lixo... Bom dia pra vocês também!!!

domingo, agosto 5

Preparação para o Planeta Terra [2]

quarta-feira, agosto 1

#Xatiada

Infelizmente no Brasil hábitos errados são impossíveis de serem corrigidos. Exceto por lei.

Em São Paulo continua a briga das sacolinhas plásticas, que recentemente voltaram a ser distribuídas no supermercado. Em casa, quem faz as compras do dia a dia, tipo feira, é a faxineira. Conversei com ela e expliquei que já estávamos adaptados a não ter sacolinha em casa e que continuaríamos a usar sacola de pano e que eu continuaria a destinar corretamente o lixo reciclável.

Ela foi contrária porque segundo ela isso não era uma solução e porque os políticos em Brasília continuam roubando do povo. Que essa máfia só tinha feito isso para roubar mais.  Eu argumentei que entendia o ponto de vista dela, mas expliquei o meu, e que ali era minha casa, minhas regras.

Entendido? Sim entendido.

Duas semanas, enquanto separava o lixo encontrei um bolo de sacolas plásticas no fundo. Ou seja, ela usou sacolas plásticas e preferiu esconder de mim que as tinha usado. Pensei que, vai ver que ela esqueceu a de pano. Na vez seguinte a mesma coisa. E na seguinte, a mesma coisa.

Honestamente eu não sei o que fazer. Eu conversei e avisei sobre o que eu acreditava ser melhor. Posso exigir que ela use a de pano, mas o que possivelmente vai acontecer é que ela vai continuar a usar a de plástico e jogar fora em outro lugar, longe da minha supervisão. Fingir que não vi, não funciona comigo

Como resolver isso? Alguma sugestão?

PS. A Cida é ótima, um anjo. Não quero chateá-la também.

que dor no peito

Quando Luan Santana é mais importante que Elis.

Vou fundar um outro país. Alguém me segue?



Coisa Linda