segunda-feira, dezembro 30

Beginners - Toda forma de amor.


Tenho visto muitos filminhos no Netflix (\o/) e um dos mais fofos que assisti nos últimos dias foi Beginners. Para mim já bastavam Ewan McGreggor e o cão fofo com o qual contracena (sim, contracena), mas além deles, o filme traz uma história cheia de amor e com personagens tão adoráveis que eu duvido que alguém seja capaz de não se apaixonar ficando 100 minutos com eles.

Cafeteira

Meus queridos, daí que o presente mútuo de natal aqui de casa vai ser uma cafeteira decente, que até hoje não temos.

Estamos na dúvida entre uma Nespresso e uma Dolce Gusto. Vocês tem alguma das duas? Aconselham ou desaconselham fortemente alguma delas?

Se puderem dar alguma dica ou conselho, fico gradecidíssima, porque simplesmente não estou conseguindo me decidir...

Rock's da Rose

- E parece que, finalmente, consegui encontrar a fórmula perfeita contra o stress e a depressão de fim de ano:

 - Natal e Reveillon em casa, sem grandes produções, de preferência trabalhando normalmente; e, no intervalo entre um e outro, aquela visitinha de praxe à família - a gente aproveita bem o clima, passa dois ou três dias agradáveis, matando saudades, trocando presentes, sem todo o stress e a depressão dos dias propriamente ditos. Digam aí, não é uma boa ideia?

- E falando em visitar a família, tenho que dizer - o sul do Brasil é lindo, merece ser visitado, mas gente, querem um conselho? Evitem no verão. Crendeuspai, que a sensação que eu tinha era de que estava sendo assada viva!! Bom, a verdade é que no verão é assim em quase todo o Brasil - simplesmente não consigo ser feliz.

- E aí a gente tenta manter a linha, mas não dá, né? Fica todo mundo horrível, desgrenhado, com a pele um lixo, o cabelo seboso. Aaaarrrgh!!!!! Detesto calor excessivo!!

- Um apelo: rapazes, a não ser que vocês tenham o porte de físico de um Cauã ou de um Messi, se estiverem longe de uma praia, rio ou piscina, tentem manter uma camiseta pelo menos em cima dos corpinhos de vocês; meninas, prendam o cabelo pra não ficar tudo grudado no rostinho. Todos nós merecemos um meio ambiente mais apresentável, não?

- E em dias de temperatura acima dos 40, podíamos todos abolir os beijinhos e abraços efusivos nos encontros, nénão? É muita frescura minha confessar que abomino contato corporal quando estou (e a outra pessoa também) toda melecada de suor?

 - Fiel companheiro de viagem: Fugitiva - o maravilhoso volume de contos de Alice Munro, nobel de literatura desse ano. Se ainda não leram, corram!! Vale demais a pena, podem acreditar.

 - Planos pro reveillon, gente? O meu vai ser na casa de amigos, entre gente querida que se gosta de verdade, só com bebidinhas geladas e petisquinhos, comidinhas leves, finger food mesmo.

- E até lá, já refeita da viagem de volta, trabalhando normalmente e colocando as coisas em dia.

 - Beijão pra vocês!!

domingo, dezembro 29

Sharon Van Etten

terça-feira, dezembro 24

Da série: As melhores frases lá de casa.

Seo Vovô: - Nossa! Estava passando agora ali pela esquina, e não achei R$ 100,00 no chão?
Geral: - Opa! Sério? Nossa! Coitado de quem perdeu, poxa...
Seo Vovô: - Gente, eu disse que NÃO achei R$ 100,00 no chão, vocês estão loucos? Hahahahahahaha.

#trolladadenatal

Meu "Feliz Natal" para vocês é esse vídeo.

O Natal segundo alguns cineastas.

sexta-feira, dezembro 20

Sobre o bom senso [ou a falta dele].

Um “amigo de Facebook” (somente de Facebook – e agora nem mais isso) postou “Ok, Reginaldo Rossi morreu. Menos um fazendo música ruim no mundo.” ou algo que valha.
Menos um. Menos um o quê? Menos um SER HUMANO? Menos um ser humano que segundo o SEU CONCEITO fazia música ruim? Esse mesmo ser humano que segundo o gosto de outras pessoas faz música que diverte, emociona, etc? O mesmo ser humano idoso que lutava contra um câncer de pulmão e que, hoje, depois de mais de 20 dias hospitalizado, deixou amigos e família chorando a sua morte?
Mas, ah! Ele fazia música ruim! Ah, tá. Ok. Então demos graças a Deus pela sua morte, pois agora não seremos mais obrigados a ouvir suas músicas, comprar seus CDs, ir aos seus shows ou..., espera! Nós não somos obrigados a fazer nada disso! Então, qual é o seu ponto?
Sabe gente? Usar o bom senso nas piadinhas não é para uso exclusivo dos “humoristas profissionais”. Se não tem nada melhor para dizer, é melhor nem dizer. E aos que acham o politicamente correto um porre: de boa, vocês são um porre. Essa rebeldia sem causa, insensível, desumana, egoísta, egocêntrica: UM PORRE. Mas, claro, essa é tão somente a minha opinião.
No mais, desejo força para os que amam/amavam o ser humano, artista, marido, pai Reginaldo Rossi. E que seus amigos e familiares não tenham a infelicidade de, num momento como esse, ler comentários do nível desse meu “amigo de Facebook”.

Monique Evans comenta tatuagem de Bárbara: "fez uma cagada".


Não entendi, gente. Achei jóia, uma baita homenagem, um negócio simplista e que valoriza a arte das ruas e das tintas BIC. 

quarta-feira, dezembro 18

terça-feira, dezembro 17

Bye Bye Brasil

Gente, vocês viram que beleza essa série de reportagens do G1? Dois jornalistas percorreram, mais de trinta anos depois, o mesmo trajeto da Caravana Rolidei de Bye Bye Brasil... o trabalho tem o duplo mérito de nos mostrar como está o Brasil interiorano de hoje, desde o sertão nordestino até o coração da amazonia, o que mudou nessas três décadas, e ainda apresentar um profundo estudo, com vídeos, cenas, documentos de bastidores sobre esse grande filme de Cacá Diegues, sem dúvida um dos mais importantes do nosso cinema. As reportagens estão sendo apresentadas em capítulos diários e, pelos dois primeiros já publicados, adianto que vale muitíssimo conhecer. De vez em quando ainda aparece alguma coisa que nos emociona nessa nossa imprensinha de quinta, não?

domingo, dezembro 15

Blonde Redhead.




Conheci assistindo Hard Candy (Menina má ponto com - tsc tsc). Adorando o som.

domingo, dezembro 8

About Today - The National



Tendo sérios problemas com essa música já há alguns dias: não consigo parar de ouvir.

sábado, dezembro 7

Saia-short.


Por que, Senhor? Por quê? 
Paixão sem dono, vocês sabem como é?
Um peito transbordando um mar sem direção. Bússola quebrada.
Estou assim.

domingo, dezembro 1