quinta-feira, julho 8

momento Bruno

Eu tinha prometido a mim mesma que não postaria nada, absolutamente nada sobre essa coisa bárbara do tal goleiro Bruno.

Não acho salutar ficar acompanhando a mídia durante essas tragédias. É que acredito que muitas e muitas acontecem todos os dias (principalmente neste país) e não são motivos (nem devem ser) de ganhar dinheiro.

Mas esse caso, desse moço goleirofamoso, me cansou além do acontecido. O fato em si já é perverso mas, ficar escutando: ah, também a menina era maria chuteira..... ah, também a menina queria ganhar dinheiro.... ah também a menina........................

Na minha humilde opnião: não justifica!!!!

E meu coração aperta quando penso no filho deles.

26 comentários:

Anônimo disse...

E quando acontece algo assim, nós me perguntamos se é possível um ser humano ser assim, esse goleiro ganhava 200.000 por mês era tão penoso assim ele dar 10.000 de pensão para menina???
Devemos agradecer todos os dias não termos pessoas como essas em nossas vidas.

Rose Foncée disse...

No filho dela, né, colega!

Marie Clarté d'Or disse...

É vero Rose!!!

Marie Clarté d'Or disse...

Anônimo, é psicopatia pura!

Carolina disse...

Nada justifica o que aconteceu com ela. Nada justifica essa brutalidade.
Mas eu não consigo entender é o quanto essa menina era burra. O cara espancou ela em pelo menos outras 2 ocasiões, ameaçou que deixaria a poeira baixar e depois daria cabo dela e a sujeita ainda entra no carro com o cara que já havia participado do espancamento/tentativa de aborto (Macarrão) dela para ir pra BH na esperança de conseguir as promessas do Bruno.
Olha, até entendo que muita gente não leve a sério ameaça, mas ele já tinha provado algumas vezes que era capaz de qq coisa. Ela tinha que ter pensado na vida dela e do filho dela. Foi descuidada!
De novo, não justifica a morte,a brutalidade e não merecia esse fim, mas que foi burra, foi.
Nessas horas eu até penso em seleção natural... Entrou no ninho na cobra sabendo onde tava indo e achando que não seria comida viva.
Minha mãe fala que isso é coisa de mulher e que nós sempre temos esperança de que o sujeito mude. Bem, eu me recuso a achar que todas as mulheres são tão burras.
Instinto de sobrevivência é o mínimo necessário pra sobreviver!

Marie Clarté d'Or disse...

Carolina,

concordo com você mas devo confessar que pela pouca (gasp...gasp..) experiência de vida, as pessoas acabam acreditando no que precisam. Nem sei o que essa menina queria ou precisava mas, com certeza, ela fez uma escolha assim como o maluco do Bruno.

Tudo muito triste, assim como todas as violências que acontecem.

Carolina disse...

Pois é, Marie, o que me deixa mais triste nessa situação, além da morte e da brutalidade é a gratuidade dessa morte (não que eu aprovaria se houvesse um motivo). O pai dela poderia ter prevenido, os advogados e até ela mesma. Deveriam ter tentado colocar na cabeça dela que agora a decisão era da Justiça, o filho era do cara e ficaria tudo resolvido mais cedo ou mais tarde. O filho dela quase foi morto, foi salvo por pouco. Claro que foi uma escolha. Foi uma grande burrice. Bruno vai rpa cadeia, ficar entre os dele. Ela tá morta. O filho dela ta aí, pra ser cuidado pelo avô (pedófilo) ou pela avó, que eu começo a achar que é a melhor opção, apesar de ter uma sensação muito esquisita.
Por isso que eu falo: tem que pensar e tem que acreditar no que falam!

Anônimo disse...

Seleção natural? Pq os psicopatas frios, doentes, egoístas, sanguinolentos escapariam da seleção natural?

Mas concordo que ela foi muito burra. Não tinha mais nem que olhar pra cara dele, tava nas mãos da Justiça.

Carolina disse...

Anônimo, não escapam, no fim a seleção natural pega todos os não adaptados (mas nossa sociedade está cada vez mais propensa a aceitar e premiar psicopatas, daqui a pouco nó seremos os não adaptados, bate na madeira! Até pq se for depender de psicopatas, nossa espécie não sobrevive). O problema é quando. O Bruno tb é muito burro. Quem anuncia e mete tanta gente no meio de um assassinato? Não quero dar dicas pra ninguém, mas cara, vai ser burro assim na China.
E MArie, eu concordo com vc. As pessoas acreditam no que querem ou no que precisam. E eu acredito tb em outra coisa: As pessoas não mudam!

Anunciação disse...

O que me incomoda mais,me irrita,e acho que é o mesmo que a você,é algumas pessoas qualificarem a moça como justificativa para matar.Morreu porque não acreditou na ameaça?sim.Morreu porque foi ignorante da maldade huumana?sim.Mas porque era atriz pornô?maria chuteira?faça-me o favor!a humanidade está perdendo a noção total das coisas.

Mari Biddle disse...

O que mais me corta o coracao alem, de como vc citou no post - os filhos deles, e' o fato dela ser torturada antes de ser assassinada.

Essa violencia ai contra no's mulheres acontece todos os dias no Brasil. O pais ta porco de tanto homem e mulher machista.

Como a Anunciacao colocou ai acima - tambem fico tao perturbada com afirmacao sobre o comportamento moral da mulher assassinada. E' uma tentativa de que? Desqualificar a vitima partindo da vida que ela levava para torna-la de vitima carrasco? Claro que sim...ela ja tinha dado queixa dele e a policia nem ligou. No comeco do ano a cabeleireira assassinada pelo ex companheiro (tem video ainda no Youtube) tambem denunciou ele ...mas quem e' a policia para confiar na palavra de uma mulher? Basta ter nascido com uma vagina e vc vai ser sempre julgada pelo tamanho da saia, do decote, do discurso, se e' freira ou atriz porno...o homem brasileiro precisa mudar esse comportamento machista para ontem. Do jeito que ta nao da para ficar.

Andrea Nunes disse...

Marie, a tua mãe tem toda razão, as mulheres (muitas delas) e acredito até que alguns homens, quando nutrem algum sentimento por alguém que não corresponde tendem a sempre a acreditar na mudança do outro. Não podemos esquecer que fomos criadas para sermos salvas pelo príncipe, para esperar sempre do homem o cuidado, o amor, a proteção, aquela admiração dos contos de fada.

Prova disso é o número de mulheres agredidas e que diariamente se dirigem as delegacias para retirar as denúnicas contra os agressores. Apesar da Lei Maria da Penha a coisa, na prática, continua exatamente igual.

Eu já tive clientes que apanharam de um jeito inacreditável, que o cara bateu com a porta do guarda roupas mais de 10 vezes no rosto dela, colocou arma na cabeça, e foi afastado, judicialmente de casa, menos de dois meses depois ela me liga pra cancelar todos processos, porque ele se arrependeu.

Agora me diz, um cara capaz disso se arrepende??

Eu sinceramente não acredito e fico muito muito indignada com coisas desse tipo e por nós mulheres ainda nos sujeitarmos a relacionamentos destrutivos deste jeito.

Paulinha_SP disse...

Tens razão, Marie, ouvi coisas deste tipo na aula ontem, coisas que detonavam a guria e que ela "procurou" toda a confusão, que ela devia estar atazanando a vida do goleiro e que foi por isso que ele a matou (conforme suspeitas), que se ela quisesse só a pensão ele pagaria, enfim... Uma barbaridade!!!! Nada nesta vida justifica agressão e assassinato, essa gente tá louca!!!!!

Anônimo disse...

Pois é Paulinha, quando alguém ainda procura justificativas para a morte dessa menina a única coisa que me vem a cabeça é dizer:
Imagine você lugar dela por um minuto sendo covardemente humilhada,espancada e torturada?? Todas justificativas vão para o ralo.
Todos falharam alí, polícia e ela e o maldito sistema. Quem perdeu? Ela no auge dos seus 25 anos e o filho que ficou para ser criado por uma mãe que pareceu tão ausente na história toda.

Thaís Gouvêa disse...

Essa história é recheada de absurdos da parte do assassino, da família do assassino, da família da moça e por aí vai, mas o que mais tenho lamentado é pelo futuro dos três filhos que ele ajudou a colocar no mundo.
As filhas que ele teve com a "oficial" também carregarão o peso deste episódio para sempre e o menino que escapou por pouco, parece ter duas opções bem tristes.Um avô acusado de pedofilia e uma avó esquisitíssima que deve ser tão legal, que a filha escolheu ir ficar com o pai pedófilo.
Enfim, a tragédia é completa!

Anônimo disse...

Essa garota, Eliza, como tantas outras alimentou seu desejo de fama, sucesso, dinheiro vendo outros exemplos que a mídia promove. Qualquer escândalo,é motivo para virar "celebridade".
Exemplos não faltam do que uma gravidez com algum famoso rende, e assim Eliza,queria ser parte deste mundo tão bobo, fútil, sem querer construir sua vida através de meios mais duros como estudo, trabalho etc.
Pena não percebeu antes com quem estava se envolvendo. Fica um exemplo para outras com os mesmos sonhos de Eliza.

Mari Biddle disse...

Obrigada, anonimo, por nos mostrar o 'exemplo'! Fica ai sim o exemplo de como ela foi surrada, maltratada e assassinada brutalmente por homens. Nossa, burra sou eu que nem vi os pontos 'positivos' deste festival de violencia contra a mulher. Sou muito burra mesmo de nao perceber o quanto essa experiencia que a Eliza passou e' me educa e educara milhoes de mulheres brasileiras pois, os homens brasileiros que odeiam mulheres, que as socam dia apos dia, que chifram suas parceiras, engravidam outras (tudo na marra, claro, pobrezitos) e as assassinam para nao pagar uma pensao NAO PRECISAM SER EDUCADOS. To farta desta gente careta e covarde culpando a mulher pela propria morte. To farta de ver pai e mae estimulando esses os filhinhos a serem machinhos e tascar a porrada em quem quer que seja e ficar impune. Homens e mulheres brasileiros sao machistas dai eles casam tudo tradicionalmente (eca!) e se reproduzem fazendo menininhas frageis que tem de abaixar a cabeca quando escuta uma cantada barata e meninos toscos que tem de mostrar a tal 'virilidade' o tempo todo. Dai eles dividem o mundo em rosa e azul e ta essa maravilha ai de se ver: um dos paises mais machistas do mundo. Com o adendo de que ganhamos menos do que eles nas mesmas funcoes. Ainda!

Carolina disse...

Mari, o machismo é uma realidade no mundo inteiro, inclusive muito provavelmente no país onde vc está agora. No mundo inteiro mulheres ainda brigam por equiparação salarial, no mundo inteiro mulheres são abusadas diariamente das formas mais absurdas. Fora isso, concordo com absolutamente tudo que vc falou. Pais estão criando meninos xiliquentos, que querem as coisas do jeito deles na hora deles sempre, e não são mais só meninos, mas meninas tb, a diferença está na força física. E quando não conseguem, não tem repertório emocional suficiente pra lidar com a frustração, por isso, partem pra violência. A responsabilidade da morte é sempre do assassino, culpar a vítima é imoral até.
O que eu espero é que esse e tantos outros casos, deixem as mulheres mais espertas. Nós somos fisicamente mais fracas, a justiça é lenta e por isso nós temos que usar nossos cabeça pra sobreviver. Homens não mudam, pular fora é fundamental, se precaver é fundamenal, mas isso não te salva de um louco. O que não dá pra fazer, é entrar de livre e espontânea vontade no abatedouro. Ele poderia ter dado um tiro nela no meio da rua, mas não, ela entrou no carro com o capanga dele! MUlheres tem que ficar mais espertas se quiserem continuar vivendo. Isso em qq lugar do mundo. Louco existe em qq lugar do mundo. E se vc contar essa histórias, com todos os detalhes, inclusive sobre quem é a garota, vezes o suficiente onde vc mora, vc tb vai ouvir opiniões como essa do anônimo.
Eu digo e repito: Mulheres, sejam mais espertas!!!!!!!!!

Mari Biddle disse...

Na Suecia houve um protesto semana passada por causa da desiqualdade entre os salarios pagos a homens e mulheres...A coisa esta' feia ate' na Suecia para no's mulheres...sim, no mundo inteiro ha machismo.

Passar a maozinha na cabeca do homem por e' 'natural' eles pularem cerca e' o mesmo que estabelecer que somos diferentes deles sabendo que o que temos de diferente foi construido socialmente ao longo dos milenios. E' nos colocar-mos em posicao inferior e refem de homens que nunca cresceram e que nunca vao amadurecer pois e' mais confortavel por a culpa nas mulheres inclusive a culpa pelos abusos sofridos.

Pessoalmente eu nao trabalho com a possibilidade do chifre ser natural por parte, claro, do homem porque ja pregaram por ai que no's mulheres nos odiamos e que nao gostamos de sexo.

Ainda bem que com todos os estudos do corpo humano podemos afirmar que somos um pouquinho diferente dos homens pois so' as mulheres tem um unico orgao que so' serve para um funcao: prazer sexual. Tamos falando do clitoris. Ainda bem porque senao estariamos ainda lendo contos da carochinha em que mulheres sao de venus e homens sao de plutao. Podemos desconstruir isso tudo ai que foi planejado para nos manter sem controle de nada. Nem do nosso corpo. Aqui nos EUA o backlash esta' com forca total. Felizmente os movimentos de mulheres aqui ainda estao mais organizados e lutando contra essa corrente reaca.



*Saiu uma reportagem aqui - http://jbonline.terra.com.br/pextra/2010/07/09/e090714075.asp sobre a parte Penal do caso todo. Juristas apontam uma coisa que poderia ter salvo a Eliza.

***Meninas, sinto muito vcs sujarem o nome do blog de vcs com o nome podre desse sujeito.
bjks

Carolina disse...

Marie, eu assisto um programa bem adolescente sobre garotas de 16 anos grávidas que passa na MTV do mundo inteiro, é gravado nos EUA. O que eu mais vejo são ogros, não futuros pais, tratando suas namoradas grávidas como lixo. Depois que o bebê nasce, a coisa fica ainda pior. E na minha cabeça, mulher nenhuma no mundo, de nenhuma idade aceitaria esse tipo de tratamento, e pra minha surpresa, elas continuam ligando pro cara (que não contribuem finaceiramente em nada, na maioria das vezes, que não contribuem em nada, ponto!), aceitando um tratamento absurdo acreditando que uma mudança acontecerá. Adoraria que tudo isso fosse apenas no Brasil, mas não é. Uma amiga minha casou com um americano, ela era virgem e linda, realizou o sonho de casar virgem. Depois de casada, por algum motivo, o ogro surtou (provavelmente achando que era o trouxa que daria o GC pra ela). Levou 3 amigos pra casa, eles quatro espancaram e estupraram essa menina, que viu o sonho do lindo casamento virgem dela ir pro ralo.
Pense na Bela e a Fera, um filme lindo. O amor que é capaz de quebrar um feitiço e transformar a Fera em um humano lindo, que a trata como princesa. E por aí vai.
As mulheres de tempo nenhum conseguiram coisas dadas por ninguém. E é por isso que falo, nossas cabeças nos salvarão! Nossa situação é feia no mundo inteiro. Mas é ilusão achar que nossa imagem não tem influência no que acontece, veja como a mulher brasileira é vista no mundo inteiro. Essa é a imagem vendida da gente. Não pode ser generalizada, mas me dá desespero ver uma prima minha indo pra balada onde tem os gringos pq eles pagam a bebida (aconteceu de verdade), em troca ela dá uns pegas neles. Se vendem por muito pouco. A luta das mulheres ainda tá longe de terminar, mal começamos. A liberdade sexual vem com responsabilidade, e nós não estamos tomando a responsabilidade pelo nosso comportamento (isso generalizando, pq eu me responsabilizo pelo meu). Tá faltando auto-estima, respeito e amor próprio pra mulheres do mundo todo. As mulheres tem que saber do valor que tem sozinhas, que não precisam ter um macho do lado pra que ela tenha valor.
Enquanto isso vamos vivendo nesse mundo cão, tentando garantir que não seremos as próximas.
Ah, por sinal, não aceito traição, não acho traição normal (pode até ser natural- de natureza- mas não somos bonobos, saímos da natureza há muito tempo, somos animais, mas somos civilizados-ou desejo que sim- se querem andar de 4 que o façam longe de mim).

Carolina disse...

Marie, eu assisto um programa bem adolescente sobre garotas de 16 anos grávidas que passa na MTV do mundo inteiro, é gravado nos EUA. O que eu mais vejo são ogros, não futuros pais, tratando suas namoradas grávidas como lixo. Depois que o bebê nasce, a coisa fica ainda pior. E na minha cabeça, mulher nenhuma no mundo, de nenhuma idade aceitaria esse tipo de tratamento, e pra minha surpresa, elas continuam ligando pro cara (que não contribuem finaceiramente em nada, na maioria das vezes, que não contribuem em nada, ponto!), aceitando um tratamento absurdo acreditando que uma mudança acontecerá. Adoraria que tudo isso fosse apenas no Brasil, mas não é. Uma amiga minha casou com um americano, ela era virgem e linda, realizou o sonho de casar virgem. Depois de casada, por algum motivo, o ogro surtou (provavelmente achando que era o trouxa que daria o GC pra ela). Levou 3 amigos pra casa, eles quatro espancaram e estupraram essa menina, que viu o sonho do lindo casamento virgem dela ir pro ralo.
Pense na Bela e a Fera, um filme lindo. O amor que é capaz de quebrar um feitiço e transformar a Fera em um humano lindo, que a trata como princesa. E por aí vai.
As mulheres de tempo nenhum conseguiram coisas dadas por ninguém. E é por isso que falo, nossas cabeças nos salvarão! Nossa situação é feia no mundo inteiro. Mas é ilusão achar que nossa imagem não tem influência no que acontece, veja como a mulher brasileira é vista no mundo inteiro. Essa é a imagem vendida da gente. Não pode ser generalizada, mas me dá desespero ver uma prima minha indo pra balada onde tem os gringos pq eles pagam a bebida (aconteceu de verdade), em troca ela dá uns pegas neles. Se vendem por muito pouco. A luta das mulheres ainda tá longe de terminar, mal começamos. A liberdade sexual vem com responsabilidade, e nós não estamos tomando a responsabilidade pelo nosso comportamento (isso generalizando, pq eu me responsabilizo pelo meu). Tá faltando auto-estima, respeito e amor próprio pra mulheres do mundo todo. As mulheres tem que saber do valor que tem sozinhas, que não precisam ter um macho do lado pra que ela tenha valor.
Enquanto isso vamos vivendo nesse mundo cão, tentando garantir que não seremos as próximas.
Ah, por sinal, não aceito traição, não acho traição normal (pode até ser natural- de natureza- mas não somos bonobos, saímos da natureza há muito tempo, somos animais, mas somos civilizados-ou desejo que sim- se querem andar de 4 que o façam longe de mim).

Mari Biddle disse...

Oi, Carolina...sinto muito pela sua amiga. Espero que ela tenha recomecado a vida dela. Muito triste.

Eu entendo seu posicionamento. Acho que vc ta falando sobre como cabe a no's mulheres ter o tal emponderamento e cuidar de no's mesmas. Essas meninas que continuam ligando ou ligada a seus agressores ou homens que as abandonaram tem uma coisa em comum - baixa auto estima. Isso pode ser trabalhado la na infancia. Numa familia de gente com a cabeca no lugar e que nao crie meninas e meninas de forma diferente. Isso me lembra meu pai - ele e' pai de 4 meninas. So' queriam 2 criancas mas nada do menino nascer. So' vinha menina. E gente tosquinha da familia falava coisas como 'hum, tadim, nao vai ter companheirinho para pescar, ir a estadio de futebol faz coisas de machinho (defina coisa de macho e de nao macho - ahahaha- em Friends Joe diz que tem uma coisa que mulher nao pode fazer e que so' homem faz : ser modelo de penis.)e meu pai nem dava bola. Criou no's 4 nos 'achando' a ultima coca-cola do deserto. E demos todas certo na medida do possivel. E nunca nos deparamos com situacoes limites com namorados ou maridos por causa da auto estima. Eu lembro da Galisteu falando 'namorei o Senna, ele era isso tudo e me fazia a pessoa mais especial do mundo dai que agora eu tenho 'um padrao' de escolha muito alto pois eu namorei o Senna'. Era alem de um idolo uma pessoa que de certa forma fez ela enxergar que ela era fantastica e que ninguem poderia trata-la com lixo.

*olha, minha ressaca tem de passar logo porque os meus coments tao ficando a cada hora maiores ;)

Marie Clarté d'Or disse...

Mari Biddle, estou gostando dos posts. :)

Carolina disse...

Também concordo que a família a responsável por ensinar e cultivar o amor próprio, a auto-estima e etc, mas se não vem da família, tem que vir de algum lugar. A Galisteu recebeu do Senna. E da onde vem o das outras meninas que não tem a sorte de ter um pai como o seu ou o Senna? Eu aprendi a seguir meus instintos com minha professora, na quinta-série. Minha imagem física nunca foi muito boa, exatamente por ouvir o que os outros diziam, me achava feia, mas nunca deixei que isso me fizesse menor, menos importante. Ainda assim, existe uma grande inconscistência na minha auto-imagem. Mas posso dizer que minha professora me salvou.
E eu acho que a salvação pra maioria, que como vc mesmo disse são cuidas em famílias sexistas e com valores morais pobres e ultrapassados, a salvação pode estar na educação. A Oprah tem uma escola de meninas na África, não sei que país, e ela fala que cuida só de meninas, pq quando vc salva uma menina, vc salva uma família, uma comunidade, pq nós temos poder de mudança.
Por enquanto, acho triste saber que a mudança, ou o toque, o caminho, a auto-estima de muitas meninas depende da sorte de achar alguém nessa vida que mostre pra ela o valor dela de ser quem ela é. Mas essa é a realidade do mundo, e quanto mais a gente conhece a realidade, maior a chance de conseguir mudá-la!
E é por isso que eu não compro o feminismo pobre e radical que quer dizer que mulheres podem fazer tudo o que querem, do jeito que querem e etc. Poder, podem, os homens podem. Só acho que não devem. E principalmente, devem ser ensinadas que ações geram reações. Tá na hora de parar de querer as mesmas coisas que os homens, tá na hora de querer mais. E só se pode isso, quando vc ensina uma menina ou um menino que na vida há consequências e que há de ser responsável pra lidar com elas.
Meus textos estão enormes tb.

Carolina disse...

Só mais esse e eu paro, quase prometo!rs A questão da responsabilidade, na minha opinião permeia todo o debate da sociedade como está hoje. Estudantes que reprovam, culpam os professores, que tb são considerados culpados pelos pais dos estudantes. Eu lembro da época em que pais e professores jogavam no mesmo time! Se é demitido, a culpa é do patrão, não do fato de ter chegado atrasado e bêbado por 1 mês inteiro. Se perde a Copa, a culpa é do arbitro que apitou 2 faltas que não existiram e os exemplos são infinitos. Se a mulher engravida, a culpa e daquela vadia, não dele mesmo que nem quis colocar a camisinha. Posso ficar dando exemplos pra sempre.
Acredito que já haja alguma mudança de leve na questão da auto-estima. MAs a mudança maior tá da falta de responsabilização pelos próprios atos, antigamente a coisa não era tão gritante, e os pais ensinavam isso pra seus filhos. E isso em meninos e meninas, adultos e crianças. E por isso eu bato tanto nessa tecla. Lógico que se vc andar anoite sozinha no escuro, ninguém tem o direito de te violentar, mas pq, sabendo no mundo em que vivemos hj, vc sairia anoite sozinha pra uma caminhada? O mundo está errado? Está! mas pq vc vai colocar a sua vida em jogo pra provar isso?
A questão nesse caso todo é que ele tá vivo, entre os dele, ela tá morta e o bebe dela tem um futuro mais incerto do que o de todos nós!

Marie Clarté d'Or disse...

Carolina, com certeza somos espelho das nossas famílias. Aqui digo famílias referindo-me a qualquer pessoa ou instituição responsável por acolher uma criança. A auto-estima dependerá de como o olhar dessa pessoa-instituição irá recair sobre a criança. Sim, é preciso o olha, o toque, o carinho, o amor do Outro para que uma pessoa possa constituir-se plenamente.

Independente de ser mãe ou professora, alguém capaz de fazer a diferença na vida de uma pessoa, como fez essa professora; fazem a diferença neste mundo.