domingo, janeiro 12

[me encontrei nessas letras]

Dou respeito às coisas desimportantes
e aos seres desimportantes.
Prezo insetos mais que aviões.
Prezo a velocidade
das tartarugas mais que a dos mísseis.
Tenho em mim esse atraso de nascença.
Eu fui aparelhado para gostar de passarinhos.
Tenho abundância de ser feliz por isso.
Meu quintal é maior do que o mundo.

Manoel de Barros

2 comentários:

Amanda M. disse...

Pois também me encontro...Ah como são importantes as coisas desimportantes!

Luís Fernando disse...

Já assistiu ao documentário sobre o Manoel de Barros?
29.