quinta-feira, julho 15

Enquanto isso no Brasil

Enquanto os Hermanos aprovam o casamento gay, no Brasil tramita um projeto de lei do Deputado paraense Zequinha Marinho contra a adoção de crianças por casais gays.



A legislação sobre adoção de crianças no Brasil já é extremamente complicada. Casais ficam anos na fila de espera de adoção porque a lei é atrasada e não defende os interesses reais da criança. Preferem deixar a criança em instituições porque a mãe, que já abandonbou a criança, não abriu mão legalmente do pátrio poder.

Vejo a justiça querer entregar o filho da Eliza Samudio para os avós, quando está claro que naquela família há problemas bem mais graves que a orientação sexual de alguém. Mil vezes entregar a criança a um casal gay a um casal com este histórico.

Que país é este onde um deputado acredita que a orientação sexual de uma pessoa é um mal maior que casos de abuso, mal tratos ou doenças como dependência química?

Que país é este onde alguém vota em um imbecil que é incapaz de realizar um projeto de lei decente que não protege ninguém?

Antes ver o Maradona correndo pelado ao redor do obelisco em Buenos Aires a ver a foto do ilustre deputado.

9 comentários:

Lili Cheveux de Feu disse...

vai lavar louça pra ver se passa, cachorra.
pra mim não passa não.

Marion disse...

Um absurdo este projeto. Fico horrorizada com este tipo de gente que tem a mente limitade e é cheia de preconceitos.

Esta lei não vai passar.

Rose Foncée disse...

mas o nobre deputado é bem o teu tipo, adelaide.

Solineuzza disse...

Ai, as pessoas tinha que optar: ou elas sao feias, ou elas sao burras, ou elas sao homofobicas. Tudo num so nao da.

marcelo disse...

Solineuzza, pois eu acho que seria muuuuuito mais prático se viesse tudo num pacote só. Magina, olhava, via que é feia e já ficava sabendo que é burra e homofóbica. Um pescoção só e já lavava a alma três vezes!!!! Pense como seria bom!!

marcelo disse...

E Rose, esse país é o país em que um time de futebol fica envergonhado pelo Richarlyson, porque tem fama de gay, porque isso envergonha a torcida e tal, e em que outro time não tem o menor constrangimento com Adriano financiando traficante e com Bruno trucidando namorada.

É o país em que, no fundo, um pai preferiria que seu filho fosse Adriano do que Richarlyson.

Rose Foncée disse...

Marcelo eu sou um ET e nenhum homofóbico se cria do meu lado. Por que dou tanta risada da cara deles que os pobres ficam sem jeito. Chega a dar pena. Claro, sei que só consigo fazer isso por que eu não sofri na própria pele o preconceito. Mas acho que homofóbicos são dignos de pena, sim. uns coitados.

isabel alix disse...

Que país é esse?
É um país onde homossexualidade é mais doença que adicção, é mais crime que abuso ou maus tratos.

Mari Biddle disse...

Ai, Solineuza, eu vou rir para nao chorar. Rir do seu comentario porque ta dificil a coisa! Quem elegeu esse ser humano? Deve ser os mesmos que bate palminhas para o Adriano e se acabo no Twiter fazendo piadinhas do Richarlyson.